Pesquisar este blog

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Pra trás...

E eu vou andando... Vou seguindo o caminho tortuoso que escolhi... De vez enquando algo cai... Às vezes eu volto para buscar, às vezes não.

Ultimamente deixei tanta coisa cair... E nem tive a vontade de buscar... Sinto que resolvi fazer uma curva fechada e pegar um caminho completamente diferente do que eu planejava trilhar... Isso não me causa medo. Vejo pedaços, que foram meus um dia, serem atirados ao chão, vejo pedaços de minha pele rasgar, sem sangrar. Vejo minha mente deixar, sem esquecer. Não dói, não mais... A regeneração é rápida e algo, me conforta. Você sabe o quê? E eu não quero esquecer...

A saudade me encontra às vezes... Eu agarro. Não a do que um dia foi eu, a saudade do que um dia foi meu... Meu? Será? Nós temos mesmo algo? Possuímos mesmo alguma coisa?

E eu deixo às coisas caírem, deixo as coisas no caminho... Sem esquecê-las. E aquele pensamento de que virá o melhor... Esperança. A última que morre, não é mesmo?

E pela primeira vez eu reconheço que foi errado. Existe certo arrependimento, mas tudo é experiência, não é? E se eu não tivesse sido os pedaços do chão eu não seria essa nova carne.

“Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante”

6 comentários:

Jorge Davi disse...

Arregaçou eim!
Chega eu fico coisado

Suzy Carvalho disse...

o bom eh deixar cair e ficar pra tras, trazer mta coisa, impede de andar pra frente ;D

LADY D. A. disse...

Acho que a pior coisa e não conseguirmos esquecer os erros e caminharmos para frente

Stéphanie disse...

Incrível. Realmente não sei o que comentar!
Mudanças: sempre fundamentais.

Aninha disse...

E aí, amiga, o texto foi vc que escreveu tirando lá do fundo da profudezas do ser, foi? Pôxa mais uma amiga escritora.Quando eu for subistituir o Jô, vou convidar vc pra uma entrevista no meu programa. bjs da Sp A

LUIZ MAGESTE disse...

Gostei por demais do seu Blog. Estou seguindo. Caso queira visitar e seguir o meu , fique a vontade.
Gostei demais de suas postagens .

ABçs