Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 1 de março de 2011

.

É tão interessante tentar entender os sentimentos humanos.

Você está triste, mas uma chamada do telefone te faz dar um salto. Uma chamada, apenas uma, te faz sentir viva.

Apenas uma mensagem, apenas um suspirar de uma voz... Faz seu coração bater mais forte.... Faz seu sangue palpitar... Faz você pular, correr, gritar para a lua, gritar para o céu.

Mas de repente... Você caí. Está de volta ao buraco... Sem cor... Sem cheiro... Sem música... Sem vida...

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Pra trás...

E eu vou andando... Vou seguindo o caminho tortuoso que escolhi... De vez enquando algo cai... Às vezes eu volto para buscar, às vezes não.

Ultimamente deixei tanta coisa cair... E nem tive a vontade de buscar... Sinto que resolvi fazer uma curva fechada e pegar um caminho completamente diferente do que eu planejava trilhar... Isso não me causa medo. Vejo pedaços, que foram meus um dia, serem atirados ao chão, vejo pedaços de minha pele rasgar, sem sangrar. Vejo minha mente deixar, sem esquecer. Não dói, não mais... A regeneração é rápida e algo, me conforta. Você sabe o quê? E eu não quero esquecer...

A saudade me encontra às vezes... Eu agarro. Não a do que um dia foi eu, a saudade do que um dia foi meu... Meu? Será? Nós temos mesmo algo? Possuímos mesmo alguma coisa?

E eu deixo às coisas caírem, deixo as coisas no caminho... Sem esquecê-las. E aquele pensamento de que virá o melhor... Esperança. A última que morre, não é mesmo?

E pela primeira vez eu reconheço que foi errado. Existe certo arrependimento, mas tudo é experiência, não é? E se eu não tivesse sido os pedaços do chão eu não seria essa nova carne.

“Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante”

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Vivendo, voltando, girando.

O que está dentro é como o que está fora.

O que está encima é como o que está embaixo!

-Tábua das esmeraldas, 3000ac

Tudo muda, não é mesmo

Algumas coisas não saem da linha, seguem um caminho reto, sempre em frente... Se fortalecendo ou se destruindo.

Outras coisas, ou pessoas, ou sentimentos, escolhem um caminho mais tortuoso. Cheio de curvas, bifurcações e voltas. Mas sempre em busca de um fim satisfatório.

Porém, independente do caminho tudo muda, cresce, cria, destrói... Até que tudo volta a ser pó, a ser morto, a ser nada. E nada mais muda. E não há nada que você pode fazer, há?

Você pode dizer que sim, que há uma vida após a morte, eu concordo com isso. Mas a verdade é que estamos todos condenados... E estamos todos fadados a escolher uma ou outra coisa no estado de total ignorância.

Até que você morre. E há algo que você pode fazer? Há algo que mude a vida medíocre que podemos ter escolhido? Ou os caminhos errados?

Não, pois você está morto. E agora você sabe o que era o certo. Não é?

Mas talvez você tenha uma segunda chance....

One shot, one gun shot and.... Shh.

Roleta-russa.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Eu cuspindo fogo!

video

Sobre.Viva_RPG


Oi genteee!!
:D
Hoje eu vim só fazer propaganda de um blog que eu participo...
Sobre.Viva_RPG. Tá bem na cara pelo nome, blog sobre RPG... Sobre nossa mesa, as aventuras, lendas, mitos, livros, filmes, etc, etc, etc, etc.... Enfim... Essas coisas de nerds.... ^^


Visitem, visitem!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Cansada...

E às vezes eu apenas estou cansada.
Cansada de fingir ser perfeita, cansada de fazer tudo por todos, cansada de ser falada, cansada de não poder explodir, cansada de mentir para mim mesma. Cansada de acusar, de me acusar. Cansada de sentir essa dormência.
Então eu tentei fechar os olhos para tudo isso... Mas ser cega não é fácil.
Eu caí, mais uma vez.
Eu não tinha percebido, todo mundo muda.
E mais uma vez eu não quis acordar...

"E eu não falo mais de jibóias, nem de florestas virgens, nem de estrelas. - O pequeno Príncipe"

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

I wish...


“Eu quero sentir o fim e curtir a consequência”

Sim, eu quero sentir. Sim, eu quero quebrar o silêncio.

Eu quero renascer, viver, morrer e renascer mais uma vez... Pois só assim eu vou aprender... E eu quero tudo novo, velho, novo.

Eu quero provar as cores, eu quero ver os sabores. Eu quero tocar o que não existe, o que é invisível.

Eu quero tocar o que não existe, eu quero sentir o que não existe, o que é real. Mais real que eu, mais real que você.

Sim, eu quero jogar o jogo. O único que vai levar ao meu fim.

Inspirado de I wish- Infected Mushroom